Vereadores tentam justificar a aprovação do reajuste de seus salários e do prefeito

Imagem/Divulgação
Os vereadores de Navegantes, em uma tentativa de tentar explicar o absurdo reajuste aprovado na Câmara nesta quinta-feira (23/01/2020) por unanimidade, estão atacando a imprensa por ter criticado o aumento auto concedido e colocados os nomes dos que votaram.
O Projeto de Lei 03/2020 reajustou o salário do prefeito, vice-prefeito, vereadores e todos os cargos, inclusive os comissionados em 4,31%. Em uma comparação, o atual prefeito de Navegantes, Emílio Vieira (PSDB), irá receber em janeiro com o novo reajuste, um total de aproximadamente R$29 mil por mês. O salário dele é maior que o do prefeito da maior capital do Brasil, São Paulo, lá o valor do subsídio do prefeito é de pouco mais de R$ 24 mil.
Vídeos com os dizeres “não foi um reajuste, mas sim uma compensação salarial” foi um dos motivos alegados para justificar. Hoje os funcionários públicos efetivos de Navegantes comparados com alguns funcionários públicos das prefeituras associadas a AMFRI (Associação dos Municípios da Foz do Rio Itajaí), estão com os salários mais baixos da região, em compensação o salário do prefeito é um dos maiores.
Em março de 2019, servidores passaram 21 dias em greve em busca de um reajuste no salário, na época o prefeito propôs apenas um reajuste de R$50 reais no vale alimentação.
Apesar dos vereadores alegarem que foi apenas uma reposição salarial de acordo com a inflação, não há desculpa que possa justificar um reajuste para os cargos eletivos que já recebem um ótimo salário, lembrando que essa denominada reposição, NÃO É OBRIGATÓRIA E NEM AUTOMÁTICA, tanto é que tiveram de fazer uma sessão extraordinária para aprovar a Lei numa única votação e em horário diferente do que normalmente são feitas as sessões, talvez para evitar a presença da população que, mesmo assim, participou de forma ativa e se manifestou contrária ao aumento.
Comentários