Tem que começar flexibilizar o isolamento em SC ou os mais pobres pagarão mais caro

O mais pobre está sofrendo com o isolamento - Foto: Divulgação.

Desde quando o governador Carlos Moisés (PSL) decretou situação de emergência em Santa Catarina, no dia 17 de março, o estado paralisou os comércios, restaurantes, lanchonetes, transporte públicos, setor de hotelaria, eventos e reuniões privadas ou públicas.

As suas medidas inicialmente foram aprovadas pela população, porém, com a prorrogação, pessoas autônomas têm sentido fortemente o impacto. Por conta do decreto do governador, algumas empresas da região do Vale do Itajaí tiveram que dar férias coletivas para seus colaboradores, porém, quem ainda estava na experiência foram demitidos.

O impacto da pandemia do Covid-19 na vida dos catarinenses poderá ser ainda maior, caso o governador não comece a flexibilizar as restrições impostas.

Comentários