POLÊMICA – Especial de Natal do Porta dos Fundos ofende milhões de pessoas no país

Imagem/Divulgação

Nos últimos meses a rede social tomou conta de um debate do  “Especial de Natal do canal de humor Porta dos Fundos: A Primeira Tentação de Jesus”, os produtores que já falaram abertamente que são ateus e não acreditam em Jesus, refizeram um especial colocando Jesus como gay, José como um idiota traído e Maria como uma adultera, desrespeitando e ridicularizando a fé de vários cristãos no país.

Com o argumento que tudo não passa de humor, desde a estreia na Netflix no dia 3 de dezembro, o filme recebeu vários processos judiciais para que fosse tirado do ar.

Recentemente um juiz da 2º instância do Rio de Janeiro determinou que o filme fosse retirado, mas a Netflix recorreu da decisão e levou o caso ao Supremo Tribunal Federal (STF), e o Ministro Dias Toffoli que estava de plantão resolveu manter o filme.

No artigo 208 do Código de Processo Penal, escarnecer de alguém por motivo de crença ou função religiosa; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso é passivo de detenção de um mês a um ano, ou multa.

Com isso é notório que ao realizar este filme debochando de uma crença, os produtores cometeram o crime e de fato o humor não está acima da lei, e nesse caso a lei tem que ser cumprida.

Comentários