Em Penha, guarda-vidas encontram Dragão Azul na praia

Imagem/Divulgação

No município de Penha, guarda-vidas encontraram na Praia Grande, o molusco da espécie “dragão azul”, que causas as mesma queimaduras que as águas-vivas e caravelas.

Os dragões azuis são pequenos, medem entre 2 e 4 centímetros – mas o contato com eles é bastante doloroso. Mais, até, do que as queimaduras causadas por águas-vivas e caravelas.

O professor Charrid Resgalla Junior, da Univali, explica que mudanças na direção dos ventos e das correntes marítimas são causas para o aparecimento dos dragões azuis. A espécie é predadora das caravelas – outro organismo que não costumava ser visto com frequência no Litoral catarinense, e tem proliferado nas praias nesta temporada.

É o contato com as toxinas das caravelas que torna o dragão azul um potencial causador de acidentes. O animal é uma espécie oceânica, frequente em águas quentes, tropicais e subtropicais.

Cuidados

 Segundo o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, ainda não há registro, no Estado, de acidentes com os dragões azuis. Há risco – alerta a corporação – dependendo do que o animal se alimentou. Por isso, não se deve encostar nos moluscos.

Os banhistas devem ficar atentos, nas praias, à bandeira lilás, que indica a presença de águas-vivas. Em caso de emergência, procure o posto de guarda-vidas mais próximo ou ligue 193.

 

Comentários