Antonella Cunha volta para o Brasil após tratamento nos EUA

A campanha AME Antonella arrecadou R$10 milhões. - Foto: Divulgação!
A pequena Antonella já retornou para Bluemanau (SC). A terapia genética chamada Zolgensma, que ela fez nos Estados Unidos, foi um sucesso e agora ela dará continuidade ao seu tratamento aqui no Brasil.
Muitos acompanharam sua história, que foi diagnosticada com a doença rara e genética AME (Amiotrofia Muscular Espinhal). A arrecadação ultrapassou os R$ 10 milhões, passando da expectativa dos pais da menina.
Antonella chegou ao Brasil na manhã desta terça-feira (25), no Aeroporto Internacional de Navegantes. Desde que nasceu, a menina já passou por sete cirurgias. O tratamento nos Estados Unidos é o único que pode dar a ela um desenvolvimento sadio e a vida muito próxima do normal.
O caso:
Antonella nasceu em maio de 2018 e a AME foi descoberta quase um ano depois, em abril de 2019. Foi quando os pais da criança, Evelize Cunha e Juliano Garcia Moro, iniciaram nas redes sociais uma campanha para arrecadar dinheiro e comprar as doses do medicamento que inibe o avanço da doença. Rapidamente, uma grande corrente humana se formou em prol da criança e a arrecadação ultrapassou R$10 milhões – valor necessário para custear a medicação e a internação no hospital dos Estados Unidos.
A princípio, Antonella seria submetida a seis doses do Zolgensma. O tratamento deve continuar no Brasil. A equipe de reportagem tentou contato com os pais, mas ainda não obteve retorno.

 

Comentários